8 Motivos Para Não Fazer Cirurgia de Varizes

Atualizado: 19 de Abr de 2020

Sentir medo é natural, faz parte da vida. O medo, assim como a dor, é um dos mecanismos protetores mais importantes do nosso organismo. São eles, o medo e a dor, que nos mantém vivos, apesar das ameaças constantes ao nosso corpo.

Fazer uma cirurgia nunca é uma situação confortável. Muitos medos, anseios e inseguranças rondam a cabeça de quem vai ser submetido a uma operação.

No caso da cirurgia para tratamento das varizes, esse receio aparece com muita freqüência. Toda vez que eu indico a realização de cirurgia para tratamento de um paciente, me deparo com aquela cara de espanto. Por causa disso, resolvi escrever este texto sobre os principais medos de quem vai operar de varizes e o que a ciência tem a dizer sobre cada um deles. Será que esses medos se justificam? Confira a seguir.


Apesar de seu uma cirurgia de baixo risco, muita gente tem medo de operar as varizes

Motivo no. 1 - Tenho medo de morrer por causa de cirurgia, essa cirurgia é muito arriscada.


Eu já falei sobre isso no artigo "Quais os riscos da cirurgia de varizes?". Avaliei o resultado de dezenas de estudos, que somam mais de 10.000 cirurgias de varizes realizadas, e nesses estudos não houve nenhuma morte em decorrência de complicações de cirurgia de varizes. As únicas cinco mortes relacionadas a este tipo de cirurgia relatadas em toda a literatura médica foram devido a lesões de grandes vasos como a veia femoral durante a cirurgia de retirada da safena (safenectomia). Esse tipo de lesão é muito muito muito rara e ocorre em no máximo 0,3% das safenectomias.

Ou seja: o risco de morrer devido a complicações de uma cirurgia de varizes é praticamente ZERO.


Motivo no. 2 - Não adianta operar porque as varizes voltam.


Varizes não tem cura! (já falei sobre isso nesse artigo aqui) O aparecimento das varizes nas pernas está relacionado a condições genéticas e a situações relacionadas ao nosso estilo de vida como o sobrepeso e a obesidade, o sedentarismo, o número de gestações e o tempo em que permanecemos em pé ou sentados. Já expliquei em detalhes como isso ocorre no artigo "Por que as varizes voltam depois de operar?"


Porém, nós sabemos que as varizes podem causar um monte de complicações como dores e inchaços nas pernas, aparecimento de manchas escurecidas e feridas (as chamadas úlceras varicosas) e até consequências mais sérias como a trombose venosa profunda (leia sobre isso no artigo: "Varizes podem causar trombose?").


Por isso, assim que percebemos o aparecimento das varizes precisamos tratá-las. Esse tratamento pode ser feito com escleroterapia, laser, cirurgia, não importa. O importante é eliminar as veias que estão ruins, com mal funcionamento, dando oportunidade ao sangue de caminhar por veias saudáveis, favorecendo o retorno normal do sangue de volta ao coração.


Não há um limite de vezes que o tratamento pode ser realizado: sempre que detectamos uma veia ruim, esta deve ser eliminada, para evitar que o problema vire uma bola de neve e as complicações apareçam.


Motivo no. 3- Tenho medo de ficar cheia de marcas e cicatrizes nas pernas.


Qualquer procedimento em que haja corte ou inflamação da pele pode levar a escurecimento do local (hiperpigmentação), manchas claras (hipopigmentação) e cicatrizes. Como as veias varicosas ficam abaixo da camada da pele, sempre será necessário atravessar essa barreira para eliminá-las, seja através de pequenos cortes, de punção de agulha ou ainda atravessando as camadas da pele com a luz de laser.


Como eu já expliquei no artigo "Manchas após tratamento de varizes e vasinhos", todos os tratamentos podem ocasionar manchas mas isso acontece apenas uma parte menor dos casos e, quando ocorre, as manchas são temporárias, na grande maioria das vezes.


Com relação às cicatrizes, os novos tratamentos minimamente invasivos, como o laser, a radiofrequência e a microflebectomia, permitem que a retirada de varizes seja realizada por orifícios muito muito pequenos, de 1 a 2 mm, sem necessidade de cortes e pontos, na maioria dos casos. Isso leva a formação de cicatrizes tão discretas que acabam desaparecendo quase que completamente com o passar dos meses de recuperação. Mesmo nos casos em que é necessário o tratamento da veia safena, nenhum corte é necessário: tanto o laser quanto a radiofrequência são realizados através da punção com uma agulha e passagem de um fino cateter dentro da veia.


Ou seja: as cicatrizes são mínimas e a chance de manchas é pequena e quando acontecem, na maioria das vezes, são temporárias.


Motivo no. 4 - Não tenho tempo para realizar o repouso após a cirurgia, Vou ter que ficar várias semanas sem levantar da cama, isso é impossível para mim.


O tempo de repouso após uma cirurgia de varizes varia de acordo com o tipo e quantidade de veias que precisam ser tratadas e ainda de acordo com a técnica de cirurgia que vamos utilizar.


Antigamente, após uma cirurgia de varizes, era recomendado que a pessoa ficasse pelo menos um mês deitada com as pernas para cima. Isso não é mais recomendado.


O repouso após a cirurgia de varizes é de apenas alguns dias

Sabemos que quanto maior o tempo que a pessoa ficar sem movimentar a perna, maior o risco de ter uma trombose venosa profunda, por isso é recomendado que a pessoa volte a caminhar assim que possível, diminuindo o risco dessa complicação.