Trombose venosa profunda: saiba como prevenir e tratar este problema

Atualizado: 19 de Abr de 2020


Trombose venosa é uma doença que pode matar, mas é possível prevenir.

A trombose venosa profunda (TVP) é um problema de saúde sério que, se não tratado corretamente, pode levar ao tromboembolismo pulmonar (TEP) e à morte.


É uma doença muito mais comum do que se pensa: estima-se que ocorram 900.000 novos casos dessa doença por ano nos Estados Unidos. E no Brasil a estatística é semelhante.


Os médicos normalmente preocupam-se bastante com esta doença porque, além de comum, ela leva a morte em até 4% dos casos quando não tratada. Seu diagnóstico e tratamento são simples, mas é preciso suspeitar do problema... e é aí que mora o perigo. 


Como a trombose venosa ocorre?


A trombose venosa nada mais é do que um coágulo de sangue que se forma dentro de uma veia.


O local mais comum em que a trombose ocorre são as pernas. O coágulo de sangue normalmente se forma dentro das veias da panturilhas ou atrás do joelho e as entope, impedindo a passagem do sangue de volta ao coração. Para relembrar o funcionamento da circulação nas pernas leia os artigos:  'Problemas de circulação: como saber se eu tenho ou não?' e 'Por que eu tenho varizes?'


Em 1856, um cientista alemão chamado Rudolf Virchow descreveu uma tríade de fatores que levam a formação dos coágulos e seus conceitos são utilizados até hoje para entender como ocorre a trombose. Esses três fatores que levam à formação do coágulo são: 



- Anormalidade no fluxo do sangue: quando o sangue anda mais lento do que o normal, o coágulo se forma,


- Anormalidade no próprio sangue: quando existe alguma célula ou fator da coagulação que está alterado e leva a formação do coágulo


- Anormalidade na parede da veia: quando ocorre um machucado na parede da veia, os mecanismos da coagulação são ativados para fechar o ferimento e impedir o sangramento excessivo, porém, isso também pode formar um coágulo no interior da veia, levando a trombose.


A partir desses conceitos, foram identificados os fatores de risco para a formação da trombose. Os principais são:

- Cirurgia recente (principalmente as cirurgias de grande porte)

- Imobilização (como em pessoas que têm fraturas e precisam de gesso)

- Câncer e tratamento com quimioterapia

- Hábito de fumar

- Obesidade

- Gravidez e pós parto

- Uso de anticoncepcional oral e terapia de reposição hormonal

- Viagens longas (maior que 6 horas), especialmente de avião

- Acidentes graves

- Varizes nas pernas

- Problemas com os fatores da coagulação (trombofilias)



Por que a trombose é tão perigosa e pode matar?


A embolia pulmonar ou TEP ocorre quando um fragmento do coágulo de uma trombose nas pernas se desprende e acaba entupindo a circulação do pulmão

A trombose venosa profunda nas pernas é perigosa porque o coágulo formado na veia pode se soltar e viajar na circulação do sangue até chegar ao pulmão, causando um problema grave chamado tromboembolismo pulmonar (TEP). Quando isso ocorre, em quase 10% dos casos a pessoa morre. Muitas vezes, o primeiro sinal do TEP é a morte súbita (é chamada assim quando a pessoa morre na hora, sem ter oportunidade de receber assistência médica). A morte acontece quando o coágulo de sangue que se soltou é grande o suficiente para parar a circulação de um dos dos dois pulmões, impedindo que o oxigênio chegue ao sangue e ao restante do organismo.


Como saber se eu estou com trombose?